sexta-feira, março 13, 2009

Chique...lete!


De vez em quando, faço a mim mesma perguntas existenciais próprios de quem tem muito que fazer mas prefere ficar no sofá a criar raízes. A ver: “porque é que as cagadelas dos pássaros em cima de um carro branco são pretas e em cima de um carro preto são brancas?!
Estranho não é? Hum…

Nesses momentos de introspecção faço um género de apanhados dos meus defeitos e das minhas qualidades. Naturalmente os meus defeitos são pigmeus diante das minhas infinitas qualidade mas não sei porquê, tenho a sensação que muitos pensarão o contrário… bah, cambada de judas, é o que são!

Tenho reparado que tenho uma relação quase de ódio com os restaurantes principalmente se falarmos daqueles restaurantes muito sofisticados com todas aquelas etiquetas-mete-nojo.
Pergunto: será defeito?
Assim como não suporto aqueles restaurantes ou tascos onde as pessoas comem como leões assanhados e esfomeados, se bem que já vi no National Geographic leões comerem com mais distinção do que algumas pessoas, abomino os requintes exagerados.

Depois há aquelas expressões completamente idiotas. Por exemplo, vou a um restaurante acompanhada e o empregado pergunta:
- “É para jantar?
Em pensamento: “Não imbecil, estamos aqui para jogar ténis! Tem um court livre? Não? Pronto então vamos jantar, por acaso calha bem porque esquecemo-nos das raquetes… abécula!
A seguir insiste e pergunta:
- “Para dois”?
Em pensamento: “Naaa, aqui o primata que me acompanha, come com os dedos, empresto-lhe o garfo de vez em quando!
Há também clientes que fazem a pergunta da praxe:
- “O peixe está fresquinho?”
Colocando-me do lado do empregado dá vontade de responder:
- “Ah não, está completamente podre há 5 dias mas por ser para si vamos tentar cozinhá-lo!

E essa mania de perguntarem quando terminamos de jantar mesmo diante de um prato limpo-lambido, travessa vazia:
- “Já acabou?
Em pensamento: “Não, falta comer o prato e depois vejo se ainda tenho espaço no estômago para atacar a mesa!

Em alternativa, temos a casa dos amigos. Somos convidados e mo meio do pessoal haverá sempre expressões daquela pessoa conhecida que não nos larga o rabo:
- “Ah, és tu?
- “Não, não sou eu. Não estou aqui!
- “Foste convidada também?
- “Naaa, parti o vidro da janela para entrar!
- “Vieste cá comer? Hahahahaha
Em pensamento: “Naaa, vim cá de propósito dizer-te que vi os resultados das análise à BSE, podes estar descansadinha és uma vaca saudável!

Bom, bom mesmo é na nossa própria casinha ou em casa dos pais. Aí sim não há manias, tiques e chiquices à la Jet-estrume, paneleirices, piadinhas murchas... Lar, doce lar!

-

51 comentários:

Paulo disse...

Gostei deste tópico.
Eu se não consigo comer tudo que está na travessa, peço ao empregado pra embrulhar pra eu levar pra casa. Afinal de contas eu paguei pelo comer.
E em casa de amigos não faço cerimónias. Se gosto do comer digo e como bem, se não gosto também digo e pregunto se têm pão e queijo.

Rafeiro Perfumado disse...

E quando somos dois, um pede peixe e o outro carne, chegam com os pratos e perguntam:
- O peixe?
- É para mim...
- E a carne?
- Também é para mim, palhaço, não se vê que a pessoa que ainda está sem prato só veio cá para me ver comer?!?

Beijoca!

apleman disse...

Olha que essa das cagadelas deixou me a pensar...

Tb nah gostos das paneleirices dos restaurantes chiques e sempre que os frequento saiu de la com fome...

Kiss kiss

vita disse...

ahahhaahhaah

Pois, eu gosto mesmo é de comer em casa, ou na da mãezinha;)

Beijo linda

Sandra. disse...

:))

ó minha bumbókinha de rexeio de xiculate cremoso e delicioso, cadadia tamu maizimais :) taum tum ézamim gulosa como moi meme?? axo optimo te tares a cargar pázitiketas keu tumem tou :))

axo q temos q nuzincontrar pa este amô estoirar assim ósrepente e deixar toda a gente dágua na boka lolol

xinhókaaaaaaaaaaaaaaaaas damô pa tu

Bernardo Lupi disse...

Que mau feitio do camandro!!! :)

António Sabão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
André disse...

Fiquei feliz, afinal há pessoas assim estranhas como eu! :)

Belos momentos de introspecção :D

Nuno Medon disse...

Olá! Em algumas coisas concordo contigo. Em relação ao " é para dois? ", isso é mais por causa das mesas. Se forem duas pessoas, vais para uma mesa mais pequena.. mas isso tu já sabes! O que eu não gosto, não em restaurantes, mas em confeitarias é quando me partem um éclaire ou outro bolo em dois bocados. Eu sei que é mais uma regra de etiqueta, mas não sei o que me parece o bolo cortado aos bocadinhos. Beijos e um bom fim de semana!

Mozka Tché Tché disse...

Ainda estou a pensar na mudança de tonalidade da caca dos pombinhos...

António Sabão disse...

Que pessimismo, ó F.! Fod*** não consegues um nico de positivismo? Come em casa o/ou com o gajo ou vai morfar a casa dos teus paizinhos e enche bem a pança! Pelo que escreves parece que é o que gostas de fazer!

Grrrrrrrrrrrrrrrrr

Beijinho :(

P.S.: "Adoro" os teus comentários nos meus blogues, quando os fazes! :))))

Ana GG disse...

Por norma não gosto dessas mariquices...por não também não tenho dinheiro para elas.
Mas tenho que admitir que uma vez por outra me sabe bem. Tirando a parte de ficar morta de fome passado uma hora.

bjo

Skynet disse...

"porque é que as cagadelas dos pássaros em cima de um carro branco são pretas e em cima de um carro preto são brancas"

Ora aí está uma coisa na qual nunca tinha pensado, excelente pergunta! São bem capazes de dar uma bolsa de alguns milhares de euros para algum cientista estudar isso a sério xD

Silvia F. disse...

Paulo,

Nunca pedi ao empregado para embrulhar os restos para levar para casa pois nunca sobra nada hihihihi
Aqui continuam a encher a travessa de arroz e batata fritas (o arroz ainda vai agora batatas fritas não aprecio) para disfarçar a posta miserável de peixe ou a amostra de carne que apresentam.
Pois em casa de amigos não costumo fazer cerimónias mas há sempre um que gosta de ver o que os outros comem. Como eu nunca reparo nisso e acho de mau tom o fazer, irrita-me! :))

Beijinhos

Silvia F. disse...

Rafeiro,

Hahahahaha
Já me aconteceu o empregado colocar a travessa do peixe e a outra da carne só para mim ou só para quem me acompanha. Fiquei sem perceber a quem ele estava a chamar baleia comilona!

Beijinhos

Silvia F. disse...

Apleman,

As minhas perguntas existenciais
são sempre profundas e quase sempre merdas hehehehe

Eu já sei que quando há uma festa nesse tipo de restaurantes vou passar uma fome desgraçada. Nessas alturas costumo comer alguma coisa antes para precaver-me.

Beijinhos

Silvia F. disse...

Vita,

Ainda bem que não sou a única :)
Haja pessoal que me entenda! hihihihi

Beijinhos

Silvia F. disse...

Minha tartezinha de maça,

Somos tão mas tão parecidas! Sou o cúmulo da gulosice, não passo um dia sem comer um doce hihihihi
Temos que nos encontrar mesmo, carago! Havia de ser giro nós as duas num restaurante requintado, lá se iam as etiquetas para a sanita hihihihi

Beijinhos d'amô :)))

Silvia F. disse...

Bernardo Lupi,

Quem? quem? Eu? Isso é defeito ou qualidade? :))

Silvia F. disse...

André,

Afinal não estás só, não! Se precisares de partilhar, conta comigo :))

Silvia F. disse...

Nuno,

O problema que refiro no "para dois?" é que isso acontece quando já estamos na mesa à espera de sermos servidos.
Engraçado eu também odeio que me cortam os croissants e afins, pensava eu que era a única :))

Beijinhos

Silvia F. disse...

Mozka,

Impressionante não é? Sinto um vazio dentro de mim desde que me fiz essa pergunta e não consegui obter resposta ;))

Silvia F. disse...

António,

Tens que me explicar esse comentário que eu não percebi. Deve ser por ser Domingo, estou lenta, lenta... :))
Ja agora apagaste o outro comentário porquê?
Ok, merecia essa piadinha :))

Beijinhos

Silvia F. disse...

Ana GG,

Pois eu até compreendo que (muito) de vez em quando saibam bem, nem que seja para fugir à rotina mas torna-se insuportável termos o empregado sempre de plantão com esquisitices.
Bem eu só lá vou quando me convidam porque pagar um balúrdio para passar fome, tá quieto.
A gastar o dinheiro que seja em algo útil, isto tá mal para luxos.

Beijinhos

Silvia F. disse...

Skynet,

Não duvido que a humanidade ficaria a ganhar com esta descoberta. O envio do homem para a lua não é nada perante este dilema das cagadelas :))

Bubble MInd disse...

:)
gostei do post e concordo... tb fico irritada com perguntas estúpidas.. aliás faz-me mesmo impressão pessoas burras que gostam de perder tempo e fazer perder o nosso tempo tb..
enfim
bj

Maria Ignácia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Ignácia disse...

espectáculo! Penso exactamente como tu.Irrito-me com o absurdo discurso de certas pessoas.

Capitão Merda disse...

Eheheheheh!

Eduardo Ramos disse...

...
Bom!
Se não fosse estas perguntas parvas... no Mundo... onde já se comunica tão pouco... cairia num marasmo de morte.
No entanto entendo-te.
“Então? Por cá?” – dá-me sempre vontade de os mandar à merda.

Mais um homem... disse...

Ah ah ah mt bom este post e o blogue que fui ver tb parabéns, em relação à caca dos pombos, penso que é um animal pouco dado a racismos, daí ter uma cagadela de côr mutante para não ofender ninguém.
Restaurantes, xiiiii, tenho histórias....mas prefiro comer à vontade sem parecer um javardo.

Bruno disse...

Chique, chique... é usar a palavra "massivo" em vez de "maciço"... para dizermos que comemos de uma forma "massiva" em vez de "maciça"... como é chique dizermos que somos "lídres" do paladar, em vez de "líderes"... ou até sairmos do restaurante e irmos a correr para o ginásio para tentarmos ficar "magérrimos" em vez de "macérrimos"
Isso é que é chique... está na moda.
Saudações bloguísticas!

Bruno disse...

Será que comer de uma forma "massiva" tem algo a ver com esparguete?

Safira disse...

Eu gosto dos restaurantes que têm o empregado que nos está sempre a encher o copo de vinho. O resto das mariquices dispenso, mas esta não me importo muito :)
Beijocas

Pedro Barata disse...

Muito bom! Adorei! Ehehehehe
Beijinhos

Maria Ignácia disse...

Resposta ao teu comentário.
Debaixo da ponte, ok, pode ser.Mas não é muito original.Giro mesmo é sobre a ponte.Muito ar fresco, sol, chuva, vento, o que for. ;-)

Fragoso disse...

Onde costumo almoçar é o clássico, "então é para almoçar, não é?"
=P

Silvia F. disse...

Bubble mind,

Eu julgava que estava a ficar mais tolerante mas afinal com o passar do tempo estou é a ficar mais impaciente :))

Beijinhos

Silvia F. disse...

Maria Ignácia,

Ainda bem que não sou a única hehehehe

Silvia F. disse...

Capitão Merda,

:))

Silvia F. disse...

Eduardo Ramos,

Concordo, apesar de irritante acaba por ser uma diversão :)
O "Então? por cá?" é tão comum como o:
"Então? Tá tudo?"
Quando vim para Portugal, o que eu passei para entender essa expressão!
Hahahahaha

Silvia F. disse...

Mais um homem,

Obrigada!Hummm... nunca ponderei essa hipótese de pouco dado à racismo hehehehe
Muitas histórias nos restaurantes? Conta, conta!

Silvia F. disse...

Bruno,

Errar é humano. Agora o que está na moda é de facto enxovalhar quem tiver uma opinião contrária, lambe-botas e pregar sermões da treta. Isso não aceito.

Saudações blogosféricas

Silvia F. disse...

Safira,

Não gosto de vinho! Eu sei, é vergonhoso, já mo disseram :))
Em alternativa não me importava nada que o empregado enchesse o prato de doces ;P
Beijinhos

Silvia F. disse...

Pedro Barata,

Obrigada :))

Beijinhos

Silvia F. disse...

Maria Ignácia,

Ao sabor da natureza :)) Depois quem paga a conta do médico?

Silvia F. disse...

Fragoso,

Se calhar está à espera que digas:
-"Não, não, vim aqui só para olhar para si!"
Há que ponderar essa hipótese ;P

Anônimo disse...

LOL Parabéns pelo teu excelente blogue bem humorado e inteligente (és mesmo tu nas fotos??).
Cheguei aqui através do blogue do Bruno Fehr onde vi uns comentários teus.
Esse senhor que devia estar calado e continuar a trabalhar nas obras é um plagiador de textos da internet. Tudo o que ele escreve não é da sua autoria.
Cuidado que ele gosta muito de se apoderar das ideias dos outros. É uma fraude que se defende com argumentos medíocres.
Medíocres são também as defensoras desse plagiador, ordinárias frustradas. Não ligues ao que fica ao nível do esgoto.

Voltarei

Bruno Fehr disse...

Ó Bruno, deveria ter vergonha em após a autora deste blogue não lhe ter dado o apoio que pretendia, ter voltado como anónimo... quando será que ganha juízo e de uma vez por todas assume o quanto me admira? É que a julgar pela sua perseguição, só pode ser amor.

É que esse discurso frustrado de plágio é mesmo SÓ seu e de mais ninguém.

Bernardo Lupi disse...

Como é que poderemos interagir? :)

e-mail:tropicosmotel@gmail.com

Ju disse...

Fiquei a pensar no raio das cagadelas...

Eu gosto muito de jantar fora, mas tb detesto mariquices, sobretudo aqueles pratos que dizem ser do mais chique possível, em que vem um prato do tamanho da mesa, com uma azeitona no meio... ou quase.
Paga-se muito, mas nunca é tanto quanto a fome que se leva para casa.
B.Ju