terça-feira, junho 19, 2007

Compras I

Sempre que me desloco a um hipermercado, supermercado e afins, escolho sempre mas SEMPRE o carro das compras que mais chia.
Nem faço figura de parva nem nada quando passeio com o calhambeque:
- coinc, coinc, coinc, coinnnnc… qual porco a grunhir! É que ninguém repara nem nada.
O carro há de ter sempre uma roda bloqueada com folhas de salada colada na mesma. Ando pelos corredores com o carro das compras em viés. Que se dane, as pessoas que se arrumem, os carros deficientes têm prioridade!
Quanto mais carrego o carro, mais barulho faz e mais difícil torna-se dirigi-lo: é a luta do “homem” contra a máquina.

Quando acabo as compras, a marcha atrás fica empenada. Posso estar a 2 metros das caixas tenho que dar a volta ao hipermercado, sempre de bom humor:
- Coinnnnnnnncccc…. Coinnnnnncccc…
Finalmente chego às caixas para o pagamento. Pouco importa a fila que escolho, as filas das outras caixas avançam sempre mais rapidamente. Basta colocar-me numa… bloqueio geral!
- Ahhhh PORRRRRRA!!!
Enquanto isso as outras filas não param de avançar:
- ENTÃO??? COMO É???
Aguento largos minutos quando finalmente só está um cliente à minha frente. A minha felicidade esmorece quando reparo que o tal cliente é do mais… BRONCO que existe. Leva um tempo infinito a despejar a porcaria do cesto e mais 2 horas para lembrar-se do código do multibanco. Uma característica destes panascas é que têm sempre um artigo sem o código de barras, logo sem preço.

Finalmente chega a minha vez, coloco os produtos no tapete com um sorriso amarelo para a menina da caixa:
- Ah finalmente! Ao tempo que estava à sua espera!
- Nha, nha, nha, nha!
- Como? Nha, nha, nha???
- Aqui é para clientes com 15 artigos no máximo!!
- Ohhh não vi, não sabia!!
- Tem que ir para outra caixa!!
Se não é a questão dos 15 artigos é o multibanco que não funciona… Regra geral, poucas são as vezes em que as compras me correm muito bem.
Coloco tudo no carro com um ar de serial killer, a minha vontade é sacar da metralhadora e matar toda a gente. Desloco-me para outra fila cheia de gente com carros de compras a abarrotarem.

É tão bom fazer compras!

domingo, junho 03, 2007

Simply Reles!


Numa entrevista tipicamente portuguesa, depois de falar do seu último trabalho, eis a pergunta (idiota) da praxe:
- “o que pensa de Portugal ?“ (é preciso explicar aos jornalistas que os artistas dizem sempre hipocritamente muito bem do país onde têm sucesso? É?)
A resposta foi qualquer coisa parecida com isto:
- “Adoro Portugal, país lindo. Aliás já falei com a minha namorada em vivermos para o Porto porque adoro essa cidade e toda a região norte. Sempre adorei San Sebastián…”
SAN SEBASTIÁN?? Com catano!! Por segundos ainda tentei lembrar-me de uma terra aqui no Norte chamada São Sebastião mas como a entrevista era legendada, estava claramente escrito “San Sebastián” ou seja esta abécula deve ser mais um daqueles que pensa que Portugal pertence a Espanha! Pior, essa cidade fica perto da fronteira entre Espanha e França! Santa ignorância.

Ó Mick pá, antes de dizeres asneiradas destas, informa-te primeiro! O que te valeu é que quase ninguém reparou nessa calinada.

PS: Mick, brother, se me tiveres a ler, essa calinada não apaga o quanto gosto e sempre gostei da tua banda principalmente a música: “Corazón partio”, Yo!